uma reflexão, para variar…

Há mais ou menos dois anos atrás fiz um vôo tão econômico, que não tinha direito a comida nem a fones de ouvido.

Mas dava para “assistir” os filmes. Liguei o monitor da poltrona a minha frente e literalmente assisti o filme Wall-E.

Quando o filme terminou, eu tinha uma decisão tomada: enquanto eu tiver saúde e força, não pretendo mais economizar energias!!!!!

Chamou -me a atenção os pezinhos e mãozinhas de “pãozinho” dos habitantes da espaçonave.  E foi aí que percebi que, exageros a parte, eu estava vivendo de modo a simplificar meus movimentos economizando energia e engordando um pouquinho a cada ano.

Essa decisão me ajudou a me tornar mais pronta a ajudar quem precisasse de coisas fora do alcance da mão e a não ter preguiça de buscar alguma coisa do outro lado da casa, por mais longe que isso fosse.

Me pus a filosofar sobre como isso afeta os relacionamentos também, pois a preguiça de fazer algo pelos outros nos leva ao isolamento, a solidão e por consequência uma sensação de ver a vida passar sem se doar e sem considerar os outros mais importantes do que nós mesmos…

Essa mudança de mente me ajudou a encontrar ainda mais significado nos meus dias,  mesmo que a casa tenha se esvaziado e a demanda tenha diminuído consideravelmente.

Quero animar voce, que está lendo essas linhas, a tomar uma nova postura: ser mais prestativo(a) e solícito(a) nas necessidades das pessoas a sua  volta, sem se importar tanto com suas próprias energias. Tem dias que estamos cansados de verdade? Claro que sim!!! Necessidade real é diferente de tentar se poupar…

Voce pode fazer um teste de poucos dias. E se ao fim deles não se sentir mais feliz e realizado(a),  compartilhe e eu removo esse post.

Topa?????????

Anúncios
Esse post foi publicado em fora da cozinha, Relacionamento e marcado , . Guardar link permanente.

3 respostas para uma reflexão, para variar…

  1. Carambolas, cada vez que leio o seu blog, mais me identifico! Quando assisti Wall-E, fiquei com vergonha de mim por estar “economizando” movimentos e tratei de me mexer mais. Até escrevi em meu blog sobre isso!! É incrível como a tendência da gente, quando não prestamos atenção, é minimizar o uso do corpo por causa das facilidades cotidianas! A gente tem que facilitar o trabalho, claro, no sentido de ser mais produtivo com menos esforço, mas isso não quer dizer parar de usar o corpo. E você ampliou o assunto para a área dos relaciomentos. Amei! Cadê o botão de curtir aqui!? Cadê? Hahahaha!

  2. POR QUÊ deixar parado um esqueleto com tanto osso!? Se Deus nos quisesse à mercê da preguiça, teria economizado nas articulações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s