Depressão e alimentação

Não sei se acontece só comigo…
Mas há vezes que um artigo se “joga”no nosso colo, fazendo total sentido.
Tenho vários amigos e familiares sendo vitimados por doenças traiçoeiras e silenciosas, depressão, ansiedade, síndrome de pânico, entre outros males modernos.O coração e a mente ficam cheios de perguntas ainda sem respostas.

Assistindo ao vídeo do Dr. Andrew Saul, médico PhD em depressão, francês, formado nos Estados Unidos, fiquei estarrecida!

Entre outras coisas, ele faz a ligação entre depressão, síndrome do pânico e demência, e a desnutrição. Deixa claro que nem toda depressão é fruto de desnutrição, mas que, a inclusão de certas vitaminas e alimentos tem gerado resultados muito positivos.

Esse médico comenta por exemplo que, em dois punhados de castanha de cajú, pode-se encontrar a mesma quantidade de triptofano, aminoácido precursor da serotonina, cuja captação é aumentada pelos antidepressivos. Inicialmente citei o triptofano como a substância ativa dos antidepressivos, mas com a ajuda da prima, a correção está feita. ( Obrigada prima!).

Nesses tempos que temos vivido, onde o grande bem é o dinheiro, perdemos a noção da importância do bem nutrir. Come-se qualquer coisa, desde que seja rápida de mastigar e engolir,tenha um bom sabor e não nos tome tempo para preparar. Coisas vazias de conteúdos, de nutrientes… Só um cala a boca da fome momentânea.

Prega-se o culto ao corpo, a eterna juventude, em detrimento da saúde física e até do bem estar emocional da família. (Já observou que em geral, é a roda da mesa que assuntos importantes são conversados, quando a TV está desligada?).

Quero deixar claro que não estou aconselhando ninguém a parar de tomar qualquer medicação que lhe tenha sido receitada. Tão somente quero alertar cada leitor(a), para a importância de se investir tempo na elaboração de uma alimentação equilibrada para se ter uma família saudável e longe de medicamentos.

Quem entra comigo para pesquisar quais os alimentos ricos em vitamina B3, chamada Niacina, poderosa para ajudar na recuperação da depressão? Quem entra comigo na brigada contra as doenças nas nossas famílias?

Vamos junto?

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Dicas, experiências e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s